segunda-feira, 10 de abril de 2017

Análise: TOC Weekly Shonen Magazine #18 (Ano 2017).


Quando o Mangá que Ganha Capa é Ranqueado...

Escrito por Diego Felipe

Sabe, algumas edições nos brindam com obras que só recebem a capa mas não ganham páginas coloridas. Nessas situações atípicas consideramos (pelo menos eu e o Nicolin consideramos) que a obra está sendo ranqueada, independente de qual posição esteja na ordem de leitura, seja no topo, no Top 10 ou no meio de tabela (como ocorre com frequência com Shingeki no Kyojin, na Bessatsu Shonen Magazine). Bem, sem mais delongas, vamos à TOC (Table of Contents) da vez.


TOC Weekly Shonen Magazine #18 (2017):
Rakuraku Shinwa (Página Colorida de Abertura, Novo Mangá, 63 pg.) (capítulo 01)
01. Fairy Tail (capítulo 529)
02. DAYS (capítulo 194)
03. Fuuka (capítulo 150)
Higashimura Akiko meets Atom (One-shot, 4 pg.)
04. Domestic na Kanojo (Capa Física, Capa Digital, 32 pg.) (capítulo 136)
05. 8-gatsu Outlaw (capítulo 15)
Tokyo Revengers (Pré-Rank) (capítulo 06)
06. En En no Shouboutai (capítulo 74)
07. Rankers High (capítulo 09)
08. Senryuu Shoujo (capítulo 27)
09. Seitokai Yakuindomo (capítulo 419)
10. Tsurezure Children (capítulo 136)
11. Nanatsu no Taizai (capítulo 212)
12. Fumetsu no Anata e (capítulo 19)
13. Hajime no Ippo (capítulo 1178)
14. Daiya no Ace - Act II (capítulo 74)
15. Hoshino、Me o Tsubutte。 (capítulo 49)
16. Real Account (capítulo 110)
17. Kindaichi Shounen no Jikenbo R (*)
18. 6cm no Kizuna (Fim, Cancelado) (capítulo 14)
19. Ahiru no Sora (capítulo 553)
HiGH&LOW g-sword (Nunca é Ranqueado) (capítulo 03)
Baby Steps (Ausente) (pausado no capítulo 420)

LEGENDA
(*) - Numeração do capítulo não identificada

TOC Weekly Shonen Magazine #19 (2017):
- Capa Física: Keyakizaka46
- Página Colorida de Abertura: Senryuu Shoujo
- Página Colorida: 8-gatsu Outlaw (26 pg.)
- Capítulo Duplo: Rankers High
- One-shot: Tomodachi Game (Capítulo Especial da Bessatsu Shonen Magazine)

Bem, eu poderia até falar das capas logo de cara, como sempre faço, mas vou deixar pra falar delas mais abaixo, afinal o título já indica que a obra que recebeu as capas está sendo ranqueada. Foquemos então no estreante da edição: Rakuraku Shinwa, que ganhou as páginas coloridas de abertura da edição e cujo primeiro capítulo teve 63 páginas.  A estreia de Rakuraku ocorre na mesma edição em que o novato fracasso 6cm no Kizuna é cancelado precocemente. Também tivemos um breve one-shot (de quatro páginas) da autora Akiko Higashimura (a mesma de Tonari no Seki-kun): Higashimura Akiko meets Atom.

Vale lembrar que duas obras novatas não estão sendo ranqueadas: Tokyo Revengers e HiGH&LOW g-sword. Tokyo Revengers ainda está em seu sexto capítulo e só passará a ser ranqueado a partir do oitavo capítulo. Já HiGH&LOW g-sword é uma obra que, embora esteja apenas em seu terceiro capítulo, já está fechando as edições da revista, portanto nunca é ranqueada. O único ausente dessa vez foi o veterano mangá de tênis Baby Steps, que provavelmente retornará já na próxima edição. Inclusive, apesar da relativa queda nas vendas dos volumes, a situação de Baby Steps ainda é segura.

Na primeira posição está o pilar Fairy Tail, cujo 60º volume já vendeu pouco mais de 288 mil cópias. Após sucessivas quedas nas vendas de volume parece que Fairy Tail consegue sinalizar uma contenção nessa queda na venda de encadernados. Apesar de não estar mais em seu auge, como já fora explicado por diversas vezes anteriormente, o mangá ainda tem um rendimento superior ao da maioria dos mangás atualmente publicados na revista e ainda apresenta um bom rendimento comercial. Além disso, a obra só será encerrado quando o autor Hiro Mashima já achar melhor (e vale lembrar que ele já anunciou que Fairy Tail está em seu arco final).

Em segundo lugar está o mangá de futebol DAYS, que ainda está apresentando um rendimento satisfatório para os padrões da Weekly Shonen Magazine. O vigésimo primeiro volume da obra já vendeu 122 mil cópias por volume, quantia boa para os padrões da revista e da editora Kodansha. Inclusive, vale destacar que o mangá em breve alcançará a marca de 200 capítulos publicados, feito importante para a continuidade e publicação da bora.

Um mangá que, assim como na edição anterior, pegou uma posição altíssima na ordem de leitura foi Fuuka (na terceira colocação), que, contando as posições das obras ranqueadas, só caiu uma colocação. Apesar do fracasso do anime e das vendas dos volumes não serem das mais elevadas, os editores devem manter o mangá e permitir que o autor Kouji Seo prossiga com ele até que o mesmo acredite que seja melhor encerrar a obra.

Como já explicado anteriormente em algumas outras análises (não só de TOCs da Shonen Magazine, mas também da Shonen Sunday e da Young Jump) quando um mangá ganha capas mas não ganha páginas coloridas ele continua sendo ranqueado. É o caso de Domestic na Kanojo nessa edição, que mesmo tendo ganho as capas física e digital foi ranqueado em quarto lugar. A obra continua com um bom rendimento, embora esse rendimento não seja fantástico mas sim bom o suficiente para se manter no plantel por um bom tempo.

Em quinto lugar está o novato 8-gatsu Outlaw, que receberá página colorida na próxima edição. As vendas do mangá foram ruins inicialmente e as chances de permanência podem não ser grandes. Os editores tentarão apoiar a obra mas se as vendas de volumes não melhorar 8-gatsu rodará mais pra frente. Em sexto está En En no Shouboutai, que continua com um rendimento estável e tranquilo na revista, com potencial para se expandir comercialmente a longo prazo.

O novato Rankers High mais uma vez volta a pegar uma posição alta na ordem de leitura (sétimo lugar), estando apenas em seu nono capítulo lançado. Na próxima edição Rankers High terá dois capítulos publicados. Os editores parecem animados com Rankers High, mas isso não garante o êxito do mangá, que dependerá de manter a boa recepção inicial e também de apresentar um bom nível de vendas já no primeiro volume.

A oitava colocação ficou para o novato Senryuu Shoujo, que no dia 17 de abril finalmente terá seu primeiro volume disponibilizado nas lojas japonesas. Para divulgação mais ampla do lançamento do primeiro volume Senryuu Shoujo receberá a página colorida de abertura da próxima edição (e possivelmente receberá também a capa digital). Curiosamente, quando a obra estreou, ela ganhou uma página colorida simples e não uma página colorida de abertura. Fica a torcida para que Senryuu alcance um bom nível de vendas e se firme no plantel.

Na nona colocação está o Seitokai Yakuindomo, gag mangá veterano mas ainda popular entre os leitores da revista. A obra, que completa dez anos de publicação em maio (quando teve seus primeiros capítulos lançados na Magazine Special antes de ser transferida para a Weekly Shonen Magazine), também está a espera de seu filme animado, que estreará nos cinemas japoneses no dia 21 de julho. Pode-se dizer que o tempo, pelo menos por enquanto, não prejudicou Seitokai, que ainda se mantém firma no plantel e não corre riscos de cancelamento.

Se na edição passada Tsurezure Children esteve ausente, nessa edição o mangá volta a ser publicado normalmente e fica com o décimo lugar (ou seja, fecha o Top 10). Com um nível de vendas satisfatório a obra tem uma relativa chance de ver seus volumes venderem mais com a chegada do anime. Falando em anime, recentemente foi lançado o primeiro vídeo promocional da adaptação televisiva. Vocês podem conferir clicando aqui.

Após ter um capítulo especial publicado na edição passada, Nanatsu no Taizai volta a ser lançado regularmente, ficando com a décima posição entre os mangás ranqueados dessa edição. O vigésimo quinto volume da obra vendeu 467,5 mil cópias, uma quantidade excelente para os padrões da revista. Nanatsu é atualmente a obra com melhor nível de vendas de volumes do plantel da Weekly Shonen Magazine, embora não seja o mais rentável da editora Kodansha (esse cargo ainda é de Shingeki no Kyojin, da Bessatsu Shonen Magazine). Vale lembrar que a obra está em seu arco final e, mesmo que este arco seja desenvolvido sem muita pressa, os editores da revista já devem se preocupar em achar um mangá novato com um alto nível de rendimento.

Na décima segunda colocação está o ainda novato Fumetsu no Anata e, cujo primeiro volume já chegou a 85 mil cópias vendidas. É um bom nível de vendas, ainda mais caso venha a ocorrer um aumento com o lançamento do segundo volume. Com o apoio dos leitores e editores, Fumetsu tem boas chances de, a longo prazo, se tornar um sucesso comercial ainda maior, visto o potencial da obra e o talento de sua autora.

Na décima terceira posição está o mangá há mais tempo publicado na revista: o consagrado Hajime no Ippo, que aos poucos vai alcançar a marca de 1200 capítulos publicados, marca que poucos mangás de sucesso alcançaram ou vão alcançar um dia. A obra pode não apresentar um nível espetacular de vendas como na época em que estava no auge. Ainda assim consegue vender melhor que muitas obras mais recentes, como Hoshino、Me o Tsubutte。, Real Account e En En no Shouboutai, por exemplo.

Na porta do bottom, isto é, em décimo quarto lugar, está Daiya no Ace - Act II. Na edição passada o mangá já havia aparecido no bottom e mais uma vez a obra pega uma posição baixa na ordem de leitura. Situação preocupante? Não. O mangá ainda apresenta um bom rendimento, com vendas de 350 mil cópias por volume em média. A situação do mangá é cômoda e os editores obviamente não deixariam de apoiar a obra. Provavelmente a decisão foi apenas para dar uma equilibrada na ordem de leitura, considerando também que na parte superior da TOC vimos DAYS e 8-gatsu Outlaw pegando posições altas. Em suma, essas posições baixas não preocupante e Daiya está seguro.

Abrindo o bottom, na décima quinta colocação, está Hoshino、Me o Tsubutte。 , que conseguiu completar um ano de publicação, mesmo com nível meramente satisfatório nas vendas de volumes. Mas se Hoshino tem um desempenho apenas razoável nas vendas de seus volumes, por outro lado mantém uma boa recepção e o apoio do grupo editorial, que enxerga a obra como uma possível sucessora do posto deixado pelo recém-finalizado Yamada-kun to 7-nin no Majo.

Depois de ter ficado em quarto lugar entre as obras ranqueadas da TOC anterior, Real Account voltou a aparecer no bottom nessa edição, na décima sexta posição, e mantém sua sina de não ganhar páginas coloridas há mais de 20 edições, mesmo não tendo ocorrido nenhuma queda nas vendas dos volumes, que se estabilizaram aliás, na casa das 75 mil cópias em média vendidas por volume. Real Account não corre riscos de cancelamento mas  o mangá praticamente ficou pra escanteio por parte dos editores.

Mais uma vez vemos Kindaichi Shounen no Jikenbo R dar as caras no bottom, dessa vez na décima sétima colocação entre os mangás ranqueados. A obra ainda tem um bom rendimento, porém é bem provável que com o hiato recente e as ausências relativamente comuns, os editores estejam preferindo dar foco a outras obras. Ainda assim, a situação de Kindaichi atualmente não parece preocupante. Aliás o 12º volume da obra já está à venda no Japão.

E é fim da linha para 6cm no Kizuna, décimo oitavo lugar entre os ranqueados dessa TOC. O mangá está cancelado e teve seu último capítulo publicado nessa edição. A recepção de 6cm no Kizuna não foi boa e o mangá está sendo cancelado com apenas 14 capítulos lançados. Embora promissora, a obra de atletismo não convenceu ou caiu nas graças do público e, consequentemente, não empolgou os editores e foi deixada pra escanteio. Bem, fica o desejo de boa sorte ao autor (um novato) em sua próxima tentativa.

Após ter ficado em primeiro entre os mangás ranqueados e em segundo lugar na ordem de leitura, ambas as posições na edição passada, nessa edição o veterano Ahiru no Sora ficou em último entre os mangás ranqueados (décima nona posição) e em penúltimo na ordem de leitura, ficando acima apenas de HiGH&LOW g-sword, que pelo menos provisoriamente será um mangá chibi que fechará a revista durante as edições em que for publicado. O 47º volume de Ahiru no Sora já vendeu 185,5 mil cópias. Não é uma quantia baixa mas ainda demonstra que o veterano está decaindo nas vendas de seus volumes. Felizmente esse fator ainda não é grave o bastante para que a obra corra risco de cancelamento, mesmo a longo prazo. Além disso Ahiru ainda conta com o apoio dos editores.


SITUAÇÕES DOS MANGÁS

PilaresDaiya no Ace - Act II, Fairy Tail, Nanatsu no Taizai
Seguros e Estáveis: Ahiru no Sora, Baby Steps, DAYS, Domestic na Kanojo, Enen no Shouboutai, Fuuka, Fumetsu no Anata e, Hajime no Ippo, Kindaichi Shounen no Jikenbo R, Real Account, Seitokai Yakuindomo, Tsurezure Children
Aparentemente Seguro: HiGH&LOW g-sword, Hoshino、Me o Tsubutte, Senryuu Shoujo
Em Busca de Estabilização: Rankers High, Tokyo Revengers
Em Risco de Cancelamento: 8-gatsu Outlaw
Cancelado: 6cm no Kizuna

Bem, pessoal, assim termina a análise da edição #18 da Weekly Shonen Magazine. Deixo meus agradecimentos aos leitores pelos comentários com opiniões, sugestões, críticas e informações.
Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

onload='emoticon()'