terça-feira, 25 de abril de 2017

Análise: TOC Weekly Shonen Magazine #20 (Ano 2017).


Sem Grandes Surpresas

escrito por Diego Felipe

Em contraste com a Weekly Shonen Sunday, a Weekly Shonen Magazine segue em uma situação de pouca movimentação, mesmo co. Apesar do fim de Area no Kishi, Acma:Game e Vector Ball (esse de forma surpreendente), além das estreias de alguns novatos e da estabilização de obras lançadas em 2016, tais como Hoshino、Me o Tsubutte。 e Fumetsu no Anata e, parece que 2017 não está começando da forma mais empolgante para a principal revista da editora Kodansha (ao menos esse é meu ponto de vista). Mas para todos os efeitos, vamos à análise.

TOC Weekly Shonen Magazine #20 (2017):
Ohayou Survive (Página Colorida de Abertura, Novo Mangá, 51 pg.) (capítulo 01)
01. En En no Shouboutai (capítulo 76)
02. Nanatsu no Taizai (capítulo 214)
03. Fumetsu no Anata e (capítulo 21)
04. Daiya no Ace - Act II (capítulo 76)
Hoshino、Me o Tsubutte。(Página Colorida) (capítulo 51)
HiGH&LOW g-sword (Pré-Rank) (capítulo 04)
05. Tokyo Revengers (Capítulo Duplo) (capítulos 08 e 09)
Rakuraku Shinwa (Pré-Rank) (capítulo 03)
Fairy Tail (Capa Física, Capa Digital, Página Colorida) (capítulo 531)
06. Real Account (capítulo 112)
Araburu Kisetsu no Otome Domo yo。(Capítulo Especial da Bessatsu Shonen Magazine)
07. Tsurezure Children (capítulo 138)
08. DAYS (capítulo 196)
09. Baby Steps (capítulo 422)
10. Rankers High (capítulo 12)
11. Senryuu Shoujo (capítulo 29)
12. Domestic na Kanojo (capítulo 138)
13. Fuuka (capítulo 152)
14. 8-gatsu Outlaw (capítulo 17)
15. Seitokai Yakuindomo (capítulo 420)
16. Ahiru no Sora (capítulo 555)
Hajime no Ippo (Ausente) (pausado no capítulo 1179)
Kindaichi Shounen no Jikenbo R (Em hiato até a edição #31) (*)

LEGENDA
(*) - Numeração do capítulo não identificada

TOC Weekly Shonen Magazine #21・22 (2017):
- Capa Física, Capa Digital, Página Colorida de Abertura: Fairy Tail (Capítulo Duplo)
- Página Colorida: DAYS, Tsurezure Children
- One-shot: Hikakin Monogatari, por Hires Shun & Satou Yuu (42 pg.)

A capa física e a capa digital dessa edição foram para o pilar Fairy Tail, que de quebra recebeu uma página colorida... mas não foi a página colorida de abertura. Essa foi para o estreante da edição, Ohayou Survive, cujo primeiro capítulo teve 51 páginas no total. Fica a torcida para que Ohayou Survive sobreviva (sem trocadilhos) na revista. Quanto a Fairy Tail, vale lembrar que saiu mais uma imagem promocional do filme Fairy Tail: Dragon Cry, que estreará nos cinemas japoneses em julho. Vocês podem conferi-las nos comentários. A outra página colorida foi para Hoshino、Me o Tsubutte。, que atualmente vende em média pelo menos 50 mil cópias por volume e completou um ano de publicação, além de chegar a marca de 50 capítulos publicados. Hoshino está longe de ser um mangá com alto rendimento, mas ainda assim conseguiu um desempenho bom o suficiente para se estabilizar no plantel, ao menos a médio prazo.

O novato Rakuraku Shinwa está apenas em seu terceiro capítulo e só passará a ser ranqueado a partir do oitavo capítulo. Já HiGH&LOW g-sword trata-se de uma minissérie, atualmente em seu quarto capítulo, que terá menos de dois meses de publicação. Por isso seus ranqueamentos não serão válidos mesmo a partir do oitavo capítulo. E, por fim, tivemos um capítulo especial de Araburu Kisetsu no Otome Domo yo。, mangá de Mari Okada e Nao Emoto (desenhista de Soredemo Boku wa Kimi ga Suki), que está sendo publicado na Bessatsu Shonen Magazine.

O clássico mangá de boxe Hajime no Ippo esteve ausente nesse exemplar, mas deve retornar na edição #21. Quem não deve voltar tão cedo é Kindaichi Shounen no Jikenbo R, que está em hiato mas com previsão de retorno (sua volta será na edição #32). Ambas as obras, apesar do longo tempo de publicação (considerando toda a franquia de Kindaichi), continuam apresentando um rendimento positivo, superior a 150 mil cópias em média vendidas por volume.

Pela primeira vez pegando um primeiro lugar entre os ranqueado, En En no Shouboutai se encontra em uma situação muito estável na revista... e nas vendas também, considerando que praticamente não há aumento nem diminuição no total de vendas por cada volume lançado. A obra atual de Atsushi Ohkubo é visto como promissora pelos editores, o que não só torna sua estadia mais que certa como também significa que En En no Shouboutai tem boas chances de receber uma adaptação em anime futuramente.

Página Colorida de Abertura: Ohayou Survive

Em segundo lugar está Nanatsu no Taizai, atualmente em seu arco final e ainda em alta entre os editores, embora aparentemente tenha passado a sofrer uma queda nas vendas de seus volumes: seu volume mais recente vendeu 530 mil cópias aproximadamente, em um período em que costumava chegar mais perto de, pelo menos, 570 mil cópias vendidas.

Em terceiro lugar temos o novato Fumetsu no Anata e, cujo primeiro volume já deve vendido, no mínimo, 90 mil cópias em média por volume. É um bom nível de vendas, se levarmos em conta a possibilidade do segundo volume apresentar receber pelo menos um pequeno boost. Para todos os efeitos o rendimento de Fumetsu é muito bom para os padrões atuais da Weekly Shonen Magazine, o que garante sua permanência e faz com que a obra não esteja sob nenhum risco de cancelamento.

Depois de ter aparecido em posições baixas na ordem de leitura em algumas das últimas edições, o pilar Daiya no Ace - Act II enfim volta a pegar uma posição elevada na ordem de leitura, ficando na quarta colocação. A continuação de Daiya no Ace atualmente vende em média 350 mil cópias em média por volume. Trata-se de um dos melhores níveis de vendas da revista, ainda mais considerando o êxito e a expansão de popularidade que a fase antecessora da obra teve, principalmente com a exibição do anime entre 2013 e 2016.

A partir dessa edição Tokyo Revengers passa a ser ranqueado a partir dessa edição, em que teve publicados seus capítulos 08 e 09. De quebra pega uma posição elevada na ordem de leitura, sendo ranqueado na quinta posição. A obra ainda está em busca de sua estabilização e seu destino ainda é uma incógnita, ainda mais considerando a dificuldade da Weekly Shonen Magazine em emplacar novatos de alta rentabilidade, apesar de ter encontrado no ano passado obras promissoras como Hoshino、Me o Tsubutte。e Fumetsu no Anata e .

Página Colorida de Abertura: Ohayou Survive

O sexto lugar de Real Account pode parecer uma boa posição considerando só os mangás ranqueados. Mas na ordem de leitura a obra ficou abaixo de dez mangás, o que faz com que no geral a posição não seja das mais altas. Mas o tabu de Real Account não são mais as posições altas e sim as páginas coloridas, que o mangá não ganha há mais de 20 edições. Isso é até curioso, pois as vendas continuam estáveis, com média entre 70-80 mil cópias por volume.

Em sétimo ficou Tsurezure Children, que continua com um bom rendimento e terá a chance de se expandir comercialmente com o anime que estreará em julho. No entanto, para ser franco, não estou com grandes expectativas com relação a esse anime, pelo menos nas vendas de DVDs. Felizmente, caso a adaptação não faça sucesso os custos de produção foram mais contidos, algo bem compreensível para um anime de um mangá de comédia curta. Obras assim geralmente ganham adaptações de custo mais moderado.

A oitava posição ficou para o mangá de futebol DAYS, que está muito perto de ultrapassar a marca de 200 capítulos publicados. A obra conseguiu se expandir comercialmente, ainda que a um nível moderado, após o anime que recebeu ano passado, anime esse que em breve receberá uma continuação. Em nono ficou o veterano mangá de tênis Baby Steps, que prossegue com um nível bom de popularidade e continua bem seguro no plantel, apesar de aos poucos estar recebendo um pouco menos de destaque na revista.

Fechando o Top 10 quem aparece é o novato Rankers High, que até tem recebido boas posições nas ordens de leitura, mas isso não necessariamente garante que a obra fará sucesso ou se estabilizará. Rankers High terá muitas dificuldades para se firmar no plantel, embora ainda tenha chances e dependa de si para superar tais empecilhos. Para todos os efeitos sua estadia dependerá das vendas do primeiro volume.

Página Colorida: Hoshino、Me o Tsubutte。

Em décimo primeiro lugar está Senryuu Shoujo, que foi o único mangá a ficar entre o Top 10 e o bottom dessa vez. Senryuu teve recentemente seu primeiro volume lançado mas ainda não foi possível (ao menos para mim) apurar se as vendas do primeiro volume foram boas ou não para a obra. Senryuu ainda briga por sua manutenção e a sua estabilidade ou cancelamento dependerão de quanto venderão as cópias desse primeiro volume.

Após ter ganho a capa física e digital da edição #18 e ter sido ranqueado em primeiro lugar na edição anterior, Domestic na Kanojo dessa vez fica mesmo é no bottom, abrindo a zona dos cinco últimos na décima segunda posição. Mas essa baixa posição na ordem de leitura não representa risco algum para a estabilidade de DomeKano, que continua apresentando um rendimento considerado bom pelos editores e recebendo destaque eventualmente.

Outra obra que estava pegando posições altas na ordem de leitura mas agora apareceu no bottom foi Fuuka, décimo terceiro lugar da vez. O mangá de Kouji Seo, que recentemente alcançou a marca de 150 capítulos publicados, ainda mantém certo apoio dos editores, mas comercialmente falando a situação da obra não melhorou após a adaptação em anime, fora a polêmica pela alteração do desfecho da adaptação. Ao menos Fuuka não se encontra ameaçado de cancelamento atualmente. Kouji Seo, pelo menos por enquanto, ainda poderá finalizar a obra mais pra frente da forma que achar melhor.

Página Colorida: Fairy Tail

Em décimo quarto está o principal alvo de cancelamento dos editores atualmente: 8-gatsu Outlaw. Esse novato estreou com um bom apoio editorial mas as baixas vendas do primeiro volume não empolgaram em nada os editores, que devem passar a classificar a obra mais abaixo na ordem de leitura até ela ser cancelada em definitivo. Apesar de uma boa recepção inicial, ela não será suficiente para manter 8-gatsu ou fazer com que a obra vendesse bem. Por isso o cancelamento será só questão de tempo.

Ausente na edição anterior, Seitokai Yakuindomo volta a dar as caras na Shonen Magazine na décima quinta e penúltima posição. A posição, no entanto, não é nada preocupante. Seitokai está em alta na revista, vendendo acima de 100 mil cópias em média por volume. Além disso, a obra, que já conta com muitos OVAs nas edições limitadas de seus volumes, teve divulgado recentemente o teaser trailer de seu filme animado que estreará nos cinemas japoneses em julho. Para conferir é só clicar aqui. Para todos os efeitos Seitokai, que completará dez anos de publicação, segue em alta e sem ameaças.

Na décima sexta/última posição ficou o mangá de basquete Ahiru no Sora, que aos poucos vai ganhando menos destaque por parte dos editores. A obra ainda apresenta um bom rendimento (200 mil cópias em média por volume), o que não significa que o desempenho das vendas de volumes não esteja caindo aos poucos. Ahiru está bastante seguro no plantel mas corre o risco de ver todo o potencial comercial que tem não ser devidamente explorado... ou talvez já esteja acostumando com esse fator, caso os boatos de que o autor chegou a recusar duas propostas de anime seja verdade.


SITUAÇÕES DOS MANGÁS

PilaresDaiya no Ace - Act II, Fairy Tail, Nanatsu no Taizai
Seguros e Estáveis: Ahiru no Sora, Baby Steps, DAYS, Domestic na Kanojo, Enen no Shouboutai, Fuuka, Fumetsu no Anata e, Hajime no Ippo, Hoshino、Me o Tsubutte, Kindaichi Shounen no Jikenbo R, Real Account, Seitokai Yakuindomo, Tsurezure Children
Em Busca de Estabilização: Ohayou Survive, Rakuraku Shinwa, Rankers High, Tokyo Revengers
Em Risco de Cancelamento: 8-gatsu Outlaw, Senryuu Shoujo
Duração de Curto Prazo: HiGH&LOW g-sword

Bem, pessoal, assim termina a análise da edição #20 da Weekly Shonen Magazine.
Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

onload='emoticon()'