sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Primeiras Impressões: Iron Knight (De Yagi Tomohiro).



O vencedor da Golden Future Cup finalmente teve seu mangá publicado na Jump, saiba que achamos deste primeiro capítulo de Iron Knight:

Avisando: Esta Review contém spoilers, por isso, caso você não tenha lido sabia que terá informações sobre o primeiro capítulo deste mangá

Depois do fracasso de Hime-Doll e Kurokuroku (Nenhum mangá com este nome merece ter um minimo de respeito) surge, para substitui-los na revista Shonen Jump: Iron Knight. Primeiramente, para quem não sabe, a Weekly Shonen Jump é a revista que publica semanalmente os mangás conceituadíssimos: Hunter x Hunter , One Piece, Naruto, Bleach, Toriko, Gintama, Beelzebub... E já publicou os já encerrados: Dragon Ball, Cavaleiro dos Zodiaco, Samurai X, Sket Dance, Death Note, Slam Dunk, Hitman Reborn e vários outros mangás.

Deste modo, não é algo fácil estrear em uma revista tão respeitada como a Shonen Jump! Desta vez quem conseguiu ter sua obra serializada na revista foi Yagi Tomohiro, inicialmente o mangá foi apresentando no concurso Golden Future Cup, com o nome de Goblin Night...

De imediato o mangá atraiu o gosto dos japas, ganhando a competição (Em segundo lugar ficou Koi no Cupid, que já está na revista - E que provavelmente será cancelado - Já o terceiro colocado foi Hime-Doll, que como vocês viram, acabou de ser cancelado)... Porém, parece que o One-Shot não agradou tanto os produtores, então Yagi Tomohiro lançou, na revista Shounen Jump, um outro One-Shot sobre o mesmo mangá, alterando vários fatos.... O One-Shot se chamou Iron Knight.

O mangá, serializado, segue mais a linha do segundo One-Shot, Iron Knight do que o primeiro One-Shot, Goblin Night, mesmo que este produto final, que agora estou analisando, também tenha suas particularidades em relação as suas duas mães!

De imediato, quando você começa a ler Iron Knight, você se depara com um traço interessantíssimo de Yagi... As páginas coloridas são extremamente bem feitas, bem coloridas, a tonalidade do laranja utilizado pelo criador dá uma sensação de vivacidade enorme.

Porém, traço interessante não é tudo... O que de fato importa para um mangá conseguir se estabelecer em uma revista tão concorrida é o sua história. E talvez, seja nisso que Iron Knight pecou em seu primeiro capítulo.

Os personagens foram muito bem apresentados, principalmente o principal:  De imediato conhecemos como Teppei admira o seu pai, que é um investigador/policial japonês... Este plot, logo jogado em nossas fuças nas primeiras 10 páginas foi de extrema importância para o desenvolvimento do capítulo.

Pois, é no fato de Teppei querer ser um herói como o seu pai (Pela cena do colégio, fica claro que os feitos do pai são exaltados pela visão inocente e iludida de Ushizume Teppei) que o primeiro capítulo se desenvolve. O principal quer defender a cidade de todos os maus, como ele acredita que o seu pai faz... Porém, a realidade chega a sua porta.

Com a invasão dos monstros infernais ao planeta terra (Os "Goblins"), Teppei nota que a policia que ele tanto admira, cujo o seu pai faz parte, não é tão potente como ele imaginava... Talvez ela tivesse força contra os próprios humanos, mas não é tão forte ao ponto de proteger a cidade de outros tipos de males que a circunda.

A sua vida foi totalmente destruída por essa invasão, os seus pais foram "mortos", os seus amigos foram "mortos", a sua amada amiga também foi "morta" e principalmente a cidade que ele jurou um dia defender foi destruída.

*Coloquei entre aspas morta, porque não sabemos se ela de fato morreu, é bem provavel que tenha somente desaparecido, ou se tornado um dos Goblins (Minha teoria que é se tornaram um dos monstros, ao estilo Shingeki no Kyojin... Como aconteceu com vários cidadãos).

O que lhe sobrou para proteger? Nada! Tudo foi destruído em um passe de mágica, quando ele menos esperava tudo desabou, tudo terminou... De certa forma, está é uma grande lição de vida, ás vezes nossa vida pode estar perfeita, mas acasos podem bagunça-las, é nesse momento que tudo desaba, em que tudo parece acabado que a pessoa deve se levantar:

Foi isso que Teppei fez, mesmo com tudo teoricamente acabado, ele utilizou a força que teoricamente lhe veio para o mal, para fazer o bem, e destruir os Goblins que acabaram com sua família. Uma grande lição de vida, um grande clichê dos Shounens bem colocado.

O design dos monstros/Goblins estão interessantes e bem chamativos. O assassino monstro chega ser bizarro (Suas genitalhas foram censuradas com uma TARJA DE CABELO, deixando mais bizarro ainda a sua força). Já a transformação de Teppei não soa bizarra, e sim bastante bonita e estilosa, importante para qualquer shounen.

Outros plots foram adicionado ao primeiro e bem aproveitado capítulo, por exemplo a simbologia do quadro foi fantástica, com certeza sem ela a ressurreição de Ushizume Teppei perderia boa parte da emoção.

Teve todo o drama da Tsubasa gostam de Teppei que deve ser explorado mais adiante. Eu de certa forma me importei com a causa da garota, mesmo que pouco vimos sobre ela.

O problema do mangá é que desenvolveu de forma magnífica os seus personagens (Principalmente Teppei e Tsubasa), mas pouco da história foi revelada. Iron Knight se trará de um menino que terá que sobreviver sozinho em mundo pós-apocalíptico? De um garoto que após perder sua família e cidade tenta forma uma nova sociedade? Do que se trata Iron Knight?

Não sabemos, não fazemos a miníma ideia. Várias informações foram apresentadas neste capítulo, quase nenhuma resposta tivemos: Qual será a importância do pai nos próximos capítulos? O que de fato são essas criaturas? Porque Teppei perdeu a memória sobre a invasão? Qual o motivo da invasão ter acontecido tão repentinamente?  Onde foram todos os cidadãos? Porque Teppei tem o poder de destruir o mundo? Isso tem relação com a sua família? E posso listar várias outras perguntas que surgiram ao longo de UM SINGLES CAPÍTULO.

Deste modo, Yagi Tomohiro (Mangaká Novato) nos surpreende com um mangá extremamente bem desenhado, traço de certa forma nostálgica que lembra os anos 80/90, um personagem principal simpático e multi-faceta, mas peca em mostrar pouca da história, deixando uma vácuo enorme na mente do leitor.

Aliás, até o próprio final é um gigantesco cliffhanger: Você termina o capítulo questionando-se: E AGORA? 

Você continuará a lendo? - Bem, eu lerei os capítulos seguintes, a Scan: Conexão Diária está traduzindo os capítulos e já lançou tanto o capítulo 01, quanto o capítulo 02, recomendo vocês irem lá conferir e dá um feedback pelo ótimo trabalho que eles vem fazendo.

 O Mangá fará sucesso? Difícil saber, eu acredito que ele conseguirá se sustentar na revista Jump, mas no meio da tabela, não conseguirá ser um pilar da revista, pelo menos por enquanto. Porém, o mangá se manterá vivo na revista, e não será cancelado nos próximos 4 meses, como foi Hime-Doll e como será Koi no Cupid, os seus inimigos da Golden Future Cup.

4 comentários:

  1. Leo, faz as analises dos capítulos seguintes de Iron Knight, gostei bastante dessa, completa e informativa, de alta qualidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu! Estou pensando se irei fazer dos capítulos seguintes... Após ler o terceiro capítulo decidirei.

      Excluir
  2. Cade a analise de OP e Naruto?

    ResponderExcluir

onload='emoticon()'